Pedalando à descoberta do Distrito de Lobata

Publié le par Federação São-tomense de Ciclismo

web-lobata-15.08.09-043.jpgMais de 30 ciclistas participaram no passeio de bicicleta organizado pela Aliança francesa em parceria com a Federação de Ciclismo

 

São Tomé, 16 de Agosto de 2009

São as 7h30 de um fresco Domingo de gravana, quando os primeiros ciclistas começam a concentrar-se a frente do edifício da Aliança Francesa. De chinelas ou sapatilhas, com bicicletas de montanha, de corrida ou de passeio, muitos jovens são-tomenses se juntaram para arrancar à descoberta do Distrito de Lobata. A presença feminina não faltou. Alguns turistas e alguns estrangeiros residentes em São Tomé e Príncipe completaram o grupo. As primeiras pedaladas dos 30 ciclistas, rumo a Lobata, são dadas por volta das 8 horas, fecha o grupo a viatura de assistência, com as reservas de agua e pronta a recuperar as vítimas de acidentes mecânicos ou do cansaço que pressagiava ao longo do percurso. Percorrida toda a marginal, os 30 desaparecem nos caminhos em terra perto do aeroporto, para reencontrar o asfalto em Santo Amaro, rumo a Agostinho Neto, onde os atendes o Senhor José Francisco, responsável do jardim botânico e o Sr. Eustáquio, da Câmara Distrital de Lobata, para acompanha-los numa visita guiada ao jardim. Os participantes tiveram assim a oportunidade de conhecer algumas das raras espécies botânicas presentes e um pouco mais de história da antiga Roça Rio do Ouro. Os jovens são-tomenses ficaram particularmente interessados às esculturas em madeiras que descrevem os eventos principais da história de São Tomé e Príncipe. Com as pernas um pouco cansadas os 30 retomam as bicicletas e se deixam deslizar até a Praia de Morro Peixe, para continuar no “Caminho do Litoral” à descoberta das melhores praias do Distrito. Em Praia Tamarindos partilham dois pés de dança com os banhistas ao ritmo de um bulaue, se misturam com os grupos de voluntários de “Pimba que praia limpa”, em Praia Governador ziguezagueiam entre as panelas e pratos do pic-nic, até chegar em Micoló e reconquistar a suavidade do asfalto. A recta de Micoló enfrentada no calor do meio-dia, mete à prova as ultimas forças dos ciclistas, mas uma vez conquistada Conde é só deixar-se descender até São Tomé. Na praça da Independência a promessa de todos é de voltar nas estradas de São Tomé dentro de 15 dias, para conquistar outro Distrito. A Aliança francesa e a Federação de Ciclismo garantiram que vão fazer todo o possível para dar continuidade a estas iniciativas desportivas e inter culturais. (tp)

Publié dans Passeios

Commenter cet article